“É preciso coragem. Uma coragem danada.
Muita coragem é o que eu preciso.
Sinto-me tão desamparada, preciso tanto de proteção…
porque parece que sou portadora de uma coisa muito pesada.
Sei lá porque escrevo! Que fatalidade é esta?”
(Clarisse Lispector)

Anúncios